domingo, novembro 19, 2006

O primo do Paixão

O relato do jogo do Sporting na Madeira contra o Marítimo, esta noite, teve como voz um rapaz chato. Não...muito chato!
Começou por repetir umas dez vezes que o Sporting não perdia fora de casa e o Marítimo não ganhava em casa.
Depois repetiu umas outras dez vezes que era a estreia absoluta do guarda-redes de 18 anos do Sporting, Rui Patrício.


(Por falar nisso, grande estreia!
O míudo estreou-se a defender uma grande penalidade que não existiu, repondo a justiça que ia sendo contrariada pelo erro do árbitro auxiliar.)
Bem, e como se isto não bastasse, conseguiu repetir perto de cinquenta vezes que o árbitro Bruno Paixão estava muito bem, que andava a apitar muito bem, que estava muito sereno, que estava muito seguro, que estava em cima dos lances, que se tinha feito um grande árbitro, que era um dos melhores árbitros da actualidade (no nosso país, está claro)...


Ou o senhor da TVI é primo, agente, tio, fã incondicional do árbitro Bruno Paixão
ou então tivemos uma declaração de amor em directo...
É claro que pode ter sido apenas para "encher chouriços"...mesmo assim, agradeciam-se menos "discos riscados".

FOI PROFUNDO!

1 comentário:

O LEÃO DA ESTRELA disse...

Dado que o Benfica colocou na agenda mediática a sua inclusão do "Guinness Book" dos recordes mundiais, por ter mais de 160 mil sócios, vale a pena lembrar que, com a derrota sofrida em Braga, o clube de Luís Filipe Vieira passou a liderar um recorde na Liga portuguesa deste ano: é uma das equipas que mais vezes perderam com três golos sofridos. Três vezes, exactamente, no Bessa, nas Antas e em Braga. Este recorde é partilhado com o Beira Mar, o que não é desprestigiante, dado que até Eusébio chegou a representar os aveirenses na fase final da sua enorme carreira como futebolista...

Dispenso...

Porque tudo o que é dito é dispensável...
Porque tudo o que é escrito é dispensável...

Este é um blog onde se fala a sério e se brinca.
Quem não goste de ironia ou sarcasmo que feche esta página rapidamente!
Aqui ninguém tem razão.
Eu não pretendo estar certo, pretendo observar e pretendo fazê-lo de uma forma atenta e crítica...de uma forma dispensável.

Dispenso...um blog dispensável.

pessoas já dispensaram um tempinho para dar uma espreitadela