sexta-feira, março 28, 2008

Devia ter apanhado!


Vou dar um pulinho até à escola Carolina Michaelis.
Então agora a professora vai meter em tribunal a aluna com quem estava a "discutir a posse do telemóvel" e os seus colegas com mais de 16 anos?

E os colegas vão ser acusados de ajudar na humilhação!

Diz o site da RTP citando o Correio da manhã que "a professora terá autorizado os alunos a manterem os telemóveis ligados, permitindo-lhes inclusivamente que ouvissem música. A aluna em causa terá atendido uma chamada da mãe, o que a professora considerou um abuso, tendo então pedido o telemóvel."

Alguém duvida da veracidade do relatado?

Isto só vem ajudar a consolidar algumas ideias que tenho desenvolvido com os meus botões.

Todos falam em violência nas escolas, depois já se desviam para os gangs e para o estatuto do aluno, mas esquecem-se da falta de acompanhamento dos miúdos em casa, da inutilidade de disciplinas como Educação Cívica e Área de Projecto, e, para finalizar, da falta de qualidade e talento de certos docentes.

Comecemos pelo fim:

- a professora autoriza (supostamente) os alunos a terem os telemóveis ligados na aula e a ouvirem música e depois, pelos vistos, uma aluna atende uma chamada da mãe e a senhora "confisca-lhe" o telemóvel. Coerência? Onde?

- a professora quer disciplinar a aluna? A menina tenta tirar-lho da mão? Das duas uma: ou larga a porcaria das folhas e dá um esticão para ficar com o telemóvel ou, largava o telemóvel e fazia uma queixa. Agora andar feita tolinha com um molho de folhas na mão a ser arrastada por uma aluna não só é tolice como evidencia pouca inteligência.

Seguindo.

Quando eu andava na escolinha, não havia disciplinas como Educação Cívica e nós tinhamos uma noção de civismo muito mais apurada que os meninos e meninas que têm essa disciplina.

Área de Projecto é outra. Só serve para roubar tempo útil a cada outra disciplina e para manter os alunos ocupadinhos durante mais tempo.

Serve isto para evitar que se metam em gangs e na droga... Ora, cada vez há mais drogas, mais gangs e mais violência nas escolas.
Só que eu passava tempo em casa, com os meus pais, havia fins-de-semana em que ia passear e os meus pais me levavam a conhecer Portugal, me levavam a museus e monumentos, compravam-me livros (e eu lia-os), proibiam-me de ver filmes e séries que não eram para a minha idade, nunca me compraram consolas de jogos, mandavam-me para a cama a horas "apropriadas"... E agora?
Sem querer generalizar, os pais não só têm menos tempo para os filhos como têm menos cuidado com a educação deles. E antigamente, os pais que davam tudo aos filhos eram maus pais porque habituavam mal as crianças, hoje...bem, hoje os psicólogos apoiam esse tipo de comportamentos e censuram umas boas palmadas...

Concluindo com uma volta ao início, não se perdia nada se avaliassem a competência desta professora.
Batam na ministra à vontade, agora que é preciso avaliar os professores isso é!
E correr com muito lixo que anda por aí a fazer de conta que dá aulas.
Até porque há muito professor recém licenciado com vontade e talento e que fica sem colocação porque há uns monos que andam a mamar à conta do Estado sem terem qualquer vocação para leccionar!


FOI PROFUNDO!

3 comentários:

No sense disse...

Aplaudo de pé!!!
Revi-me completamente quando descreves a forma como os nossos pais nos educavam, era isso mesmo. Compravam-me livros e depois de os ler, "(e eu lia-os)" sentada em FAMÍLIA, tinha que contar sucintamente as suas histórias. No final do ano, mediante as minhas notas e o meu comportamento dentro e fora de casa tinha direito a uma prenda ou a um castigo, ambos generosos. Brincar (e como brincava) só depois dos trabalhos de casa feitos e corrigidos. A seguir ao Vitinho (sim, porque nós os da “geração rasca” tivemos o Vitinho), era xixi cama!!! Ah pois é!!!

Continua. Beijos

Juvenal, o Animal disse...

e mais!
esqueci-me de dizer que ainda hj tenho n cicatrizes de tanto trabolhão e tanta cabeçada que ia mandando a BRINCAR NA RUA.
hj em dia é só msn e jogos de pc

Mary Birth disse...

Para um blog que é dispensável, este é um daqueles assuntos que é indispensável de discutir. Em tudo o que o dizes tens razão e é isso que é mais chato, principalmente para os que apontaram o dedo à "geração rasca". Só não entendo uma coisa: se os pais que educam os pequenos hooligans foram filhos de uma geração que defendia o respeito como é que esquecem todos os valores a que foram habituados em crianças? Por pura rebeldia?
Palavra de honra que não entendo.
Quem se queixava da geração rasca agora tem que lidar com uma Micaelista... amanhem-se!

Dispenso...

Porque tudo o que é dito é dispensável...
Porque tudo o que é escrito é dispensável...

Este é um blog onde se fala a sério e se brinca.
Quem não goste de ironia ou sarcasmo que feche esta página rapidamente!
Aqui ninguém tem razão.
Eu não pretendo estar certo, pretendo observar e pretendo fazê-lo de uma forma atenta e crítica...de uma forma dispensável.

Dispenso...um blog dispensável.

pessoas já dispensaram um tempinho para dar uma espreitadela